Notícias

bbb

Alunos desenvolvem projetos para melhorar o cotidiano na universidade

Um sistema voltado para o monitoramento indireto das filas dos restaurantes universitários, uma tecnologia que combina diversas variáveis para mensurar a procura pelas refeições do bandejão, uma rede que otimiza a iluminação pública no Campus e um sistema voltado ao controle inteligente da luminosidade. Todos esses projetos têm algo em comum: foram desenvolvidos pelos próprios alunos da Unicamp, mais especificamente da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC), com o intuito de tornar o ambiente universitário mais amigável e agradável. As propostas foram desenvolvidas para o Desafio Smart Campus, iniciativa desta mesma faculdade com o apoio da Prefeitura Universitária, e serão apresentadas na Software Experience (veja a programação completa aqui), que será realizado em 25 de outubro, durante o InovaCampinas. Quer participar da SWXP e conhecer o projeto vencedor do desafio? Faça sua inscrição aqui.

“Acreditamos que a transformação de problemas reais em estudos de caso que demandam soluções aplicadas no contexto da nossa universidade, alinhando-as com as necessidades e desafios para o agora e o futuro, fazem parte do processo de aprendizado e amadurecimento dos profissionais que formamos em nosso curso”, comenta o Professor Fabiano Fruett, responsável pela iniciativa. Ele comenta ainda que as iniciativas têm o enfoque de resolver problemas enfrentados pelo grande volume de pessoas – atualmente, cerca de 80 mil pessoas circulam, diariamente, pelo Campus – que fazem parte da Unicamp, podendo, ainda, serem aplicados em outras localidades. “A solução de problemas locais envolvendo segurança, transporte, energia, saúde, convívio e bem-estar podem transbordar para o contexto urbano e assim multiplicar os beneficiários das tecnologias desenvolvidas”, aponta.

Conheça as propostas das equipes finalistas do Smart Campus:

Monitoramento indireto das filas nos restaurantes da Universidade

Visando reverter o problema das filas nos restaurantes universitário – também conhecidos como “bandejão” – os alunos Guilherme e Luís decidiram criar um sistema capaz de quantificar o tamanho das filas para a entrada nos refeitórios em tempo real. Mas como o sistema funcionaria? Uma pessoa poderá acessar a internet, fazer uma verificação online de como está o refeitório e então decidir se deve ou não ir ao restaurante naquele momento, evitando os horários de pico e de maior procura pelos restaurantes. Equipe: Guilherme Lopes da Silva e Luís Fernando Vieira Silva.

Estimativa de público dos restaurantes universitários

Esta proposta também leva em consideração os restaurantes universitários e o público presente nele. Por meio da utilização de redes neurais, o sistema é inspirado no sistema nervoso central de um animal, uma vez que utiliza o mesmo conceito de aprendizado para modelar o comportamento do público nos restaurantes. A rede utiliza parâmetros como cardápio, dia da semana, temperatura e pluviosidade, determinando a influência de combinações na quantidade do público que busca pelas refeições no local. Por exemplo, uma quarta-feira de feijoada possui um público diferente de uma sexta-feira com o mesmo cardápio – e a rede é capaz de compreender tudo isso. Equipe: Augusto Fraga Giachero, Guilherme Ricioli Cruz, Henrique Hungari Rodrigues e Hugo Ralf Pereira.

Rede de sensores para o controle de ativos de iluminação pública

Um dispositivo integrado aos pontos de iluminação pública do campus, que é capaz de identificar defeitos na lâmpada, monitorar seu tempo de uso e atuar no sistema de iluminação, acendendo e apagando as lâmpadas. Cada ponto da rede será um ativo cadastrado com sua localização geográfica bem definida, permitirá o monitoramento de falhas e simplificará o trabalho dos responsáveis pela manutenção do campus. O sistema é capaz de proporcionar relatórios de funcionamento e fornecer dados em tempo real, bem como a atuação programada. Equipe: Paulo Denis Garcez da Luz, Mauricio Martins Donatti, Lucas Amorim Salvador Astini, André Felipe Suzano Massa e Sírius Roberto da Costa Gomes.

Controle de Luminosidade Inteligente

Com foco na economia de energia elétrica e utilizando o conceito de IoT (Internet das Coisas), o projeto visa o controle inteligente da luminosidade de lâmpadas. O intuito é minimizar o gasto de energia elétrica, principalmente durante o dia, quando se tem luminosidade natural. O projeto conta com dispositivos que controlam a potência da lâmpada, ajustando a luminosidade de acordo com a luz natural presente no ambiente. A tecnologia também funciona como um medidor inteligente, uma vez que exibe dados de consumo de uma determinada lâmpada durante um dado dia. Equipes: Enrico Oliveira Rocheti, Lucas de Luca, Pedro Dedin Neto, Victor Marques de Souza Cardoso e Diogo Schuarz.

Sobre a Software Experience 2017

Além da apresentação dos projetos do Smart Campus, a SWXP contará também com exposição de programas de computador desenvolvidos na Unicamp, palestra sobre IOT e oficinas e workshops. Confira a programação completa em: www.inova.unicamp.br/softwareexperience

O evento, que está em sua terceira edição, conta com o patrocínio da Matera Systems, Embraer, Capes e do Governo Federal. São parceiros do evento a Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) da Unicamp, o Google Developer Group (GDG) Campinas e do Smart Campus.

Fonte: Inova Unicamp

Cadastre seu e-mail no formulário ao final da página e receba a nossa newsletter 🙂

Curta a nossa página no Facebook e fique por dentro das novidades 🙂

Comunicação | Assessoria de Imprensa

Contato: Bruna Mozer

(19) 9 9641.6432

 (19) 3521-2556